FGC: UM ESPORTS DIFERENTE: CONHEÇA A FGC

Do mais antigo jogo competitivo até os modelos atuais de patrocínio e pro players, conheça um pouco dos Fighting Games.

FGC: UM ESPORTS DIFERENTE: CONHEÇA A FGC

Divulgação/EVO

Se hoje em dia jogos como League of Legends, Counter Strike, Dota 2, Overwatch e até os recentes Fortnite e PUBG possuem um cenário competitivo forte, existe um game que está nesse meio há mais de 20 anos. Bem, não é um jogo específico, mas uma comunidade que se uniu em torno de um gênero de games: os jogos de luta (Fighting Games).

O lançamento de Street Fighter II, no início da década de 90, mudou a indústria de diversas maneiras. Além de dar um boom para outros títulos de fighting games (como Mortal Kombat, Killer Instinct, The King of Fighters, Samurai Shodown, entre diversos outros que vieram depois), o jogo da Capcom deu o pontapé inicial em uma das primeiras cenas competitivas de games do mundo.

O maior torneio da FGC (Fighting Games Community, ou comunidade dos jogos de luta, em livre tradução), a EVO, aconteceu ainda em 1996, com o nome de B3: Battle by the Bay e contava com dois jogos: Super Street Fighter II: Turbo e Street FIghter Alpha 2. Já em sua segunda edição, apenas no ano 2000 - quando começou a ser anual -, já contava com mais duas versões de Street Fighter (Third Strike e Alpha 3), além de Marvel vs Capcom 2.

Com o passar dos anos, a competição mudou de nome para Evolution Championship Series (ou abreviada em EVO) e cada vez implementou novos jogos em seu “menu”. Além das duas séries já citadas, outras que já fizeram parte (e algumas ainda fazem) contam com: Capcom vs SNK, Tekken, King of Fighters, Guilty Gear, Dragon Ball FighterZ, Blaz Blue, Super Smash Bros (Melee, 4 e Ultimate), Mortal Kombat, Injustice, Killer Instinct, Soulcalibur e diversos outros.

Algo que não é difícil de ver em campeonatos como a EVO são jogadores vencerem em mais de uma categoria. Por ser um mesmo gênero, apesar das diversas diferenças entre os jogos, muito do princípio básico de como se jogar se mantém. Noções como footsies, mindgame, timing e diversos outros elementos fazem parte do jogador, e não do jogo. Um bom exemplo recente é o multicampeão Dominique “SonicFox” McLean, que era bastante vencedor em jogos da Netherrealm (Mortal Kombat e Injustice) e acabou migrando para Dragon Ball FighterZ, sendo campeão também no reino de Goku e seus amigos. Outros nomes como Daigo Umehara (Street Fighter, Guilty Gear), Justin Wong (Street Fighter, Marvel vs Capcom), Tokido (Street Fighter, Capcom vs SNK, King of Fighters), entre outros, já ganharam títulos relevantes em mais de um game.

Novos Jogos

Além disso, sempre que um novo jogo de uma franquia chega, há uma chance de haver um novo balanço entre os profissionais. Ou seja, uma cena dominada por um único jogador é algo raro na FGC. Afinal, por mais que alguns personagens, golpes e comandos sejam os mesmos, os combos, ritmos, frame data e golpes especiais mudam e precisam de tempo de estudo e testes dos pro-players para se adaptarem.

Sem falar que um game pode cair bem em um estilo de jogo de um certo profissional, mas uma sequência pode mudar drasticamente o “encaixe” e ter que fazer o atleta mudar para conseguir vencer no novo desafio. Justin Wong é um exemplo digno disso. As EVOs eram dominadas por ele em Marvel vs Capcom 2, mas já em Marvel vs Capcom 3, o norte-americano venceu apenas uma das sete vezes em que o jogo estava presente.

Embora muitas pessoas tenham contato com os Fighting Games somente durante a EVO, não é só desse campeonato que vive a FGC. Atualmente o cenário competitivo têm ganhado reconhecimento das desenvolvedoras, que produzem uma competição para o ano todo, aliado aos torneios mais importantes da comunidade. Casos como a Capcom Cup, Tekken World Tour e Dragon Ball FighterZ World Tour e diversos outros.

A Capcom inclusive fez da BGS, realizada aqui no Brasil, um dos torneios que garantia vaga direta para a finalíssima da Capcom Cup, que acontece sempre em dezembro. Com isso diversos jogadores, de renome internacional, desembarcaram em São Paulo para a competição em 2015. Ainda existem outros torneios ao longo do ano que recebem uma grande quantidade de profissionais, como Norcal Regional, Final Round, Dreamhack entre muitos outros. E tem até brasileiros, como o Treta Championship, realizado em Curitiba.

A FGC se diferencia dos outros esports justamente pelos pontos mostrados. Não depende de um único jogo e se fortalece naquilo que tem de melhor: a comunidade. A grande maioria dos campeonatos, como a própria EVO, permite que qualquer um se inscreva e tente chegar o mais longe possível. Ou seja, ela incentiva que todos possam ser parte da comunidade. Esse é um sistema próprio de auto-renovação e que muitas vezes serve para as equipes observarem algum novo talento surgindo.

Esse ano a Evo contará com nove jogos oficiais (Street Fighter V, Tekken 7, Mortal Kombat 11, Soul Calibur VI, Super Smash Bros Ultimate, Dragon Ball FighterZ, Samurai Shodown, Blaz Blue Cross Tag Battle e Under Night In Birth Exelatest) e acontecerá de 2 a 4 de agosto, em Las Vegas, nos EUA.