EPIC GAMES RECEBE TRÊS PROCESSOS POR DIREITOS AUTORAIS EM EMOTES DO JOGO

Alfonso Ribeiro, ator de Carlton na série "Um Maluco no Pedaço", está entre os acusadores.

EPIC GAMES RECEBE TRÊS PROCESSOS POR DIREITOS AUTORAIS EM EMOTES DO JOGO

eSportsBR

O fim de ano não está sendo muito bom para a Epic Games. A empresa, responsável por Fortnite, recebeu esta semana o terceiro processo de direitos autorais. Após o rapper norte-americano 2 Milly e do ator Alfonso Ribeiro (o Carlton da série "Um Maluco no Pedaço"), o influenciado Russel Horning, famoso pelo meme "Backpack Kid", decidiu processar a empresa.

Russel ficou famoso justamente por executar o "Flossing" durante um show da cantora Katy Perry no programa Saturday Night Live, em 2016. Apesar da recente decisão, Russel já havia se manifestado a respeito da utilização do seu passo como emote no jogo. Alguns meses atrás, o influenciador deu uma entrevista dizendo se sentir feliz pelo movimento estar presente no game.

De acordo com o TMZ, o processo está sendo representado pela mãe do garoto, uma vez que ele ainda é menor de idade. Não é a primeira vez que a pauta sobre os direitos dos emotes do jogo surge na mídia. O cantor norte-americano Chance The Rapper postou um comentário em Julho, em seu Twitter, onde dizia que a Epic deveria conversar com os autores e artistas responsáveis por criar os passos de dança, além, é claro, de dividir os lucros obtidos pelos emotes com seus criadores. 

Fato curioso é que tanto Backpack Kid, quanto 2 Milly e Alfonso, são representados pelo mesmo escritório de advocacia, a Pierce Bainbridge Beck Price & Hechtt LLP

De acordo com a lei de propriedade intelectual, é possível possuir os direito autorais de uma dança, mas não de um movimento individual. A dança precisa ter uma série de mocimentos específicos, organizados em uma sequência específica para que seja elegível à proteção por direito autoral.