ELOJOB OU MACHISMO DISFARÇADO? ENTENDA O CASO RUUKIA

A streamer foi acusada de elojob recentemente, prática ilegal de acordo com as diretrizes da Riot

ELOJOB OU MACHISMO DISFARÇADO? ENTENDA O CASO RUUKIA

Ruukia

Essa semana o cenário de League of Legends presenciou um caso polêmico envolvendo uma streamer do jogo. Vitória "Ruukia" Cecilia é streamer de LoL pela plataforma da Twitch e ex-jogadora de Paladins, tendo chegado até a disputar o mundial. Na última semana Ruukia recebeu denuncias de membros da comunidade por supostamente estar utilizando serviço de elojob. Isso porque a streamer estava jogando ao vivo GTA RP em sua transmissão ao mesmo em que sua conta estava sendo em uma partida ranqueada no LoLzinho. Após as “provas” serem vazadas, o cenário todo focou nessa história.

Ao analisarmos o caso, notamos uma série de inconsistências referente a acusação da jogadora. Em seu perfil, Ruukia acumula uma taxa de derrotas relativamente alta (cerca de 60%) algo incomum em perfis que pagam e utilizam seviços de elojob. Outra evidência que conta a favor da streamer é que ela realiza transmissões regulares do jogo, tendo conquistado seu elo ao vivo durante uma de suas streams.

A polêmica reascendeu um discussão recorrente no meio dos jogos competitivos: o machismo nos esports. Durante toda a repercusão da polêmica no Twitter, era comum se deparar com comentários como "toda menina é elojobada", "tinha que ser mulher" ou "Uma mulher não é capaz de chegar no grand master". Para entender melhor o caso, o eSportsBR foi conversar com Ruukia. A streamer se demonstrou chateada com a situação. "Desde que comecei a fazer live ela foi 100% focada no meu gameplay, nunca usei um decote (não que fosse errado), raramente levava os jogos pro lado da brincadeira pois sempre falei que o foco era mostrar minha gameplay e que mulher podia jogar bem SIM", conta a jogadora.

Além disso, Ruukia diz estar acostumada com situações de preconceito dentro do jogo apenas pelo fato de ser mulher. "Prometi pra mim mesma que jamais iria construir minha imagem com qualquer coisa pelo qual eu poderia ser julgada" contou a streamer, "Passei 5 anos construindo minha imagem e hoje, depois de tudo que aconteceu eu percebi que não importa o quanto uma mulher se esforça dentro desse cenário, você pode fazer mil acertos, pode fazer um milhão de coisas boas (...) no fim, as pessoas só vão encontrar uma maneira de te atacar e desmerecer toda sua caminhada", completa.

Confira abaixo na íntegra as declarações da Streamer:

Bom, que tinha alguém jogando enquanto eu estava em live, isso é obvio. O motivo? Não sei, provavelmente uma pessoa querendo me prejudicar. As pessoas que usaram isso como gatilho pra me chamar de elojob, eu só lamento, pois desde sempre eu fiz streams mostrando gameplay na minha conta e todos presenciaram meu crescimento ao vivo. Fico triste em saber que até mesmo streamers grandes divulgaram de forma negativa isso sem saber a veracidade dos fatos, os quais deveriam ter mais cuidado com as palavras pois tem uma grande influência e podem destruir a carreira de alguém. Quanto a minha conta, já conversei com a Riot e está tudo certo! Sim, alguém entrou na minha conta, mas NUNCA foi elojob. A minha senha eu já redefini e acredito que isso jamais acontecerá novamente.

Eu fiquei muitos anos tentando construir minha imagem dentro do League of Legends, a toxicidade dentro jogo sempre foi muito assídua, principalmente contra as mulheres. Comentários do tipo de que mulheres só podiam jogar de suporte ou que mulher só subia jogando duo sempre transitaram entre as más línguas e eu sempre quis ser revolucionária dentro de qualquer jogo, então prometi pra mim mesma que jamais iria construir minha imagem com qualquer coisa pelo qual eu poderia ser julgada. Evitei jogar duo com amigos que tinham elo maior, muitas vezes jogava sozinha pra ninguém me julgar, tive fases que eu não tava muito afim de jogar de ADC (minha main role) mas mesmo assim me forçava a jogar pois não queria ser 'igual' a todas as outras meninas, desde que comecei a fazer live ela foi 100% focada no meu gameplay, NUNCA usei um decote (não que fosse errado), raramente levava os jogos pro lado da brincadeira pois sempre falei que o foco da minha live era pra mostrar minha gameplay e que mulher podia jogar bem SIM, que podia jogar em outra role SIM. Passei 5 anos construindo minha imagem e hoje, depois de tudo que aconteceu eu percebi que não importa o quanto uma mulher se esforça dentro desse cenário, você pode fazer mil acertos, pode fazer um milhão de coisas boas, não importa se você subiu seu elo todo em live ou o quê for, no fim, as pessoas só vão encontrar uma maneira de te atacar e desmerecer toda sua caminhada. O meu maior choque não foi ver gente que eu não conhecia vindo me atacar e sim pessoas as quais eu já joguei e até já intitulei como "amigo" querer ganhar hype em cima de algo que claramente era uma inverdade. Meu conselho para as meninas é que: não liguem pra comentários alheios e não deixem de fazer o que vocês querem. Se vocês se divertem jogando, independente da lane, é isso que importa. Comentários e pessoas negativas vão ter em todos os lugares e nós, como mulheres, temos que saber mais do que qualquer um como filtrar essa negatividade e tornar em coisa boa. Foquem nas pessoas que gostam de vocês e as que estão ao seu lado, porque no fim, apenas essas pessoas vão reconhecer o seu esforço.”

Para quem quiser acompanhar a Ruukia faz streams pelo seu canal da Twitch todos os dias, vale a pena conferir.