CONSELHEIRA DO FLAMENGO PROMOVE LAMENTÁVEL DISCURSO ANTI-ESPORTS NO CLUBE

Marion Kaplan utilizou o Twitter para proferir ofensas contra comunidade e jogadores

CONSELHEIRA DO FLAMENGO PROMOVE LAMENTÁVEL DISCURSO ANTI-ESPORTS NO CLUBE

Riot Games Brasil

No começo desta semana o esports estiveram presente em diversas manchetes - mas infelizmente não pelos motivos que gostaríamos. Isso pois Marion Kaplan, uma das 2.700 pessoas que compõem o Conselho Deliberativo do Clube de Regatas do Flamengo, resolveu utilizar o Twitter para atacar o time de League of Legends do Rubro-Negro. A conselhereira chegou a se referir aos atletas da equipe do Flamengo utilizando a expressão "nerds autistas da pior espécie", além de prometer não medir esforços para "extirpar" a modalidade do clube. 

O caso começou no sábado (23), quando Marion proferiu os primeiros tweets agressivos contra jogadores, time e modalidade. De acordo com a conselheira, a motivação do ataque de ódio seria em virtude de uma indignação ao ter visto o Flamengo divulgando sua equipe de League of Legends nas redes sociais, enquanto outras modalidades, como o Futebol Feminino, estavam "esquecidas". 

(Tweets ofensivos proferidos por Marion)

O discurso de ódio não parou por aí. Marion seguiu em embate com usuários no Twitter, inclusive com jogadores profissionais de LoL. Felipe "brTT" Gonçalves, estrela do time carioca, e Rafael "Rakin" Knittel foram alguns dos que se manifestaram contra a posição da connselheira. 

Com tamanha pressão popular e milhares de denúncias por discurso de ódio, o Twitter levou menos de um dia para bloquear a conta de Marion. Ela chegou a criar uma nova, mas logo em seguida optou por excluir o usuário. 

POSIÇÃO DO FLAMENGO 

O Flamengo divulgou uma nota se posicionando sobre o caso. De acordo com o clube, os tweets de Marion "refletem única e exclusivamente a sua opinião pessoal", e reintera que "O Flamengo não compactua com estas ideias". A equipe carioca também informou que haverá um inquérito admministrativo interno para apuração do caso, que pode resultar em suspensão ou até exclusão da conselheira do quadro de membros do clube.