AFROGAMES, O PRIMEIRO CENTRO DE FORMAÇÃO DE JOGADORES DE ESPORTS EM FAVELAS

Projeto tem imenso potencial transformação social por meio dos esports

AFROGAMES, O PRIMEIRO CENTRO DE FORMAÇÃO DE JOGADORES DE ESPORTS EM FAVELAS

AfroRaggae/Divulgação

O AfroReggae, ONG carioca que usa a arte e a cultura para reduzir a desigualdade e transformar a vida de moradores das comunidades do Rio de Janeiro, inaugurou nesta terça (07) o AfroGames, o primeiro projeto voltado ao desenvolvimento do esporte eletrônico em favelas.

O AfroGames consiste em um centro de treinamento de eSports no Vigário Geral, bairro da Zona Norte no Rio de Janeiro. O projeto conta com cursos de League of Legends, Programação de Jogos e Produção Musical para Games, sendo 60 vagas disponibilizadas para o primeiro, e 20 para o segundo e terceiro. O projeto também oferece aulas de inglês aos participantes.

 

afro1.png (940×523)

Foto: Stefano Martini

A iniciativa é organizada por José Pereira de Oliveira Junior, o fundador da ONG, em parceria com Ricardo Chantilly, empresário da banda Onze:20 e da cantora Gaby Amarantos. O AfroGames contou também com o investimento de R$ 500 mil por meio da Lei de Incentivo a Cultura, anteriormente chamada de Lei Rouanet.

 

- Os games são o novo Rock´n Roll e vão revolucionar as novas gerações dando oportunidade para qualquer um conquistar uma posição de destaque dentro desse novo mercado profissional, seja jogador ou trabalhando nos bastidores - declarou Chantilly.

 

afg-1220.jpg (1000×667)

Foto: Divulgação/AfroReggae

 

afg-1315.jpg (1000×667)

Foto: Divulgação/AfroReggae

 

 

afg-1333.jpg (1000×562)

Foto: Divulgação/AfroReggae

 

O AfroGames mostra-se como um projeto ambicioso e com enorme potencial de transformação social. Seu pioneirismo pode evidenciar que os esports podem ser um meio de mudança de vida para muitos jovens brasileiros. Ficaremos na torcida para que o projeto siga com muito sucesso e sirva de inspiração para projetos parecidos em outras comunidades ao redor do Brasil.